terça-feira, 30 de novembro de 2010

Dilma vai abrir o capital da Infraero

Uma das primeiras medidas da presidente eleita Dilma Rousseff será a abertura do capital da Infraero. Dilma aposta na capitalização da estatal como uma forma de obter recursos para a modernização e ampliação da aviação civil no País, com o objetivo de atender às necessidades para a realização da Copa do Mundo de 2014 e Olimpíadas de 2016.
Dilma vai ao mesmo tempo retirar toda a parte civil da área de aviação do escopo do Ministério da Defesa, criando uma secretaria especial subordinada diretamente à Presidência.
Dilma sabe que a necessidade de modernização e ampliação dos aeroportos é o maior gargalo do País para a realização da Copa de 2014 e Olimpíadas de 2016.

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Justiça vai apurar ofensas contra nordestinos na internet

Qua, 03 Nov, 04h34
Por Juliano Costa, da Redação Yahoo! Brasil
Atualizada às 18h30
A OAB de Pernambuco entrou nesta quarta-feira com uma notícia-crime no Ministério Público Federal em São Paulo contra a estudante de direito Mayara Petruso, que chocou o Brasil com mensagens racistas postadas no Twitter logo após a eleição de Dilma Rousseff no domingo.
Vários usuários se manifestaram de forma ofensiva aos nordestinos, mas, segundo a asessoria de imprensa da OAB-PE, a ação será concentrada em Mayara "porque foi ela quem começou". Dentre vários posts ofensivos, Mayara escreveu: "'Nordestisto' não é gente. Faça um favor a SP: mate um nordestino afogado" (sic).
Caberá ao Ministério Público Federal investigar o caso, e decidir se Mayara é passível de punição. A garota será alvo de duas ações: uma por racismo e outra por "incitação pública ao ato delituoso". A primeira estipula pena de 2 a 5 anos de detenção, e a segunda, de 3 a 6 meses de reclusão ou multa. O crime de racismo é imprescritível e inafiançável.
O escritório de advocacia Peixoto e Cury Advogados, em São Paulo, onde Mayara era estagiária, divulgou nota nesta quarta-feira lamentando a postura da estudante. Ela já não trabalha mais no escritório. "Com muito pesar e indignação, (o Peixoto e Cury Advogados) lamenta a infeliz opinião pessoal emitida, em rede social, pela mesma, da qual apenas tomou conhecimento pela mídia e que veemente é contrário, deixando, assim, ao crivo das autoridades competentes as providências cabíveis", diz o escritório, em nota divulgada à imprensa.

Não é a primeira ação na Justiça que apura crimes de xenofobia contra nordestinos praticados na internet. O Ministério Público Federal investiga denúncias de racismo por parte de membros de uma comunidade no Orkut chamada "Eu odeio nordestinos". O tumblr Xenofobia Não reúne uma série de "print screens" de ofensas de usuários a nordestinos no Twitter, como "Só Hitler acaba com a raça dos petistas, construindo câmara de gás no Nordeste e matando geral" .
O objetivo da ação contra Mayara, segundo a OAB-PE, é acabar com a percepção que existe de que manifestações odiosas na internet acabam impunes.

terça-feira, 9 de novembro de 2010

A Justiça Federal do Ceará vetou a divulgação do gabarito do Enem

A Justiça Federal do Ceará vetou a divulgação do gabarito do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), após consulta do Ministério da Educação. O gabarito seria aberto para consulta nesta terça-feira, às 18h.
A juíza Karla de Almeida Miranda Maia, da 7ª Vara Federal, determinou ontem a suspensão do Enem em todo o país por conta dos problemas durante a realização do exame, no último fim de semana.

Pela decisão também estão suspensos o recebimento de requerimentos administrativos de qualquer aluno prejudicado ou não, seja por preenchimento do cartão resposta, providências administrativas de guarda e tratamento do material utilizado no exame, e ainda, a realização das etapas que antecederem a publicação do resultado final.

"O exame do Enem está suspenso no estado em que se encontra, inclusive porque eventual divulgação do gabarito poderá acarretar acirrados ânimos entre os candidatos eventualmente aprovados e aqueles que não obtiveram resultado exitoso", escreveu na decisão.

Segundo a juíza, as falhas constatadas ensejaram "todo tipo de transgressão às normas editalícias, especialmente no que se refere à presença de celulares dentro da sala de prova".

PROBLEMAS

No sábado, primeiro dia de prova, parte dos exemplares saiu com folhas repetidas ou erradas. Nem todos os alunos conseguiram trocar a prova de imediato. Já no cabeçalho da folha de respostas recebida por todos os alunos, o espaço para o gabarito das questões de ciências da natureza estava incorretamente identificado como ciências humanas.

O ministro confirmou que irá ao Senado na próxima semana para falar sobre o Enem. Ele voltou a dizer que não há necessidade de aplicar a prova de sábado para todos os 3,4 milhões de estudantes. Para Haddad, o sistema do Enem permite que apenas os alunos prejudicados façam uma nova prova, com o mesmo nível de dificuldade da anterior.

OAB

O presidente da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), Ophir Cavalcante, se reuniu nesta terça-feira com o ministro da Educação, Fernando Haddad, para pedir esclarecimentos sobre os problemas na aplicação do Enem. Cavalcante afirmou que a maior preocupação agora é que seja mantido o princípio da igualdade no processo.

Após receber o ministro, Cavalcante disse que uma comissão da OAB irá analisar informações do Ministério da Educação sobre como funciona o sistema do Enem. "Vamos conferir se é possível essa compatibilidade entre o princípio da igualdade e essa nova formula de aplicação de provas, que quebra uma cultura existente. Se o princípio da igualdade não for resguardado, a Ordem terá um posicionamento pela anulação completa do exame; entretanto, se o princípio da igualdade for resguardado, a Ordem se posicionará no sentido da anulação parcial e a repetição do exame [para aqueles prejudicados]" afirmou, em nota.

Colaborou PAOLA VASCONCELOS, DE FORTALEZA

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

De FHC a Lula, uma alta de 1.500% na Bolsa

No governo do ex-presidente tucano, Ibovespa avançou 159%; no do petista, ganho acumulado é de 535%

domingo, 24 de outubro de 2010

Manifesto Anti-Serra dos professores da Rede pública do Estado de São Paulo

Nós, professores da Rede Pública do Estado de São Paulo, vimos a público declarar nosso descontentamento em relação à política educacional em nosso Estado.
Nós, trabalhadores em educação, estamos sendo responsabilizados pelos equívocos de 16 anos de gestão de José Serra e seu partido.

Através de suas avaliações de desempenho, esse governo nos obriga a compactuar com o regime de “progressão automática”, que sobre a falácia da inclusão social, exclui milhões de filhos da classe trabalhadora.

Não bastasse a política de achatamento salarial, atrelada à mesma avaliação por mérito, o governo Serra tem nos tratado como bandidos, da mesma forma como trata os movimentos sociais que o contestam, colocando a tropa de choque para calar nossa voz de protesto contra a destruição da escola pública.

Serra vende a ilusão do ensino técnico profissionalizante, como a salvação para o desemprego. Bravata ideológica que transfere a responsabilidade pelo fracasso aos trabalhadores, como se fosse fruto de seu despreparo e
não das contradições do sistema capitalista.

Defendemos uma escola que ensine conteúdo científico sério, e não rudimentos de conhecimento, voltados à formação de força de trabalho barata para a exploração das empresas. Acreditamos que a escola pode cumprir seu papel, transmitindo a cultura humana desenvolvida pelas gerações passadas, ponto fundamental para serem forjados os homens críticos, que não aceitarão retrocessos históricos como a eleição de Serra.

Quanto ao seu projeto de escola em tempo integral, não construiu escolas para alterar o período das aulas e acomodar os estudantes, como irá desenvolvê-lo? Superlotando ainda mais as salas de aula? Já temos exemplos suficientes do descaso deste governo que, através de seus projetos amadores, inclui milhões de estudantes em propostas que posteriormente são
negadas por seus próprios integrantes, haja vista a própria progressão continuada.

Somos solidários aos professores das universidades estaduais, que há muito sofrem com o achatamento salarial e a falta de novas contratações, comprometendo a capacidade técnica de departamentos sérios, dedicados à produção de conhecimento. A formação continuada de professores não pode ser outro instrumento ideológico do governo para nos impor reformas articuladas aos órgãos internacionais como o FMI e o Banco Mundial, que tem por objetivo manter o caráter subalterno de nosso povo. Daí a importância de termos acesso continuado aos resultados das pesquisas desenvolvidas pelas universidades públicas, através de uma jornada de
trabalho que inclua nossa constante atualização, o que deve ocorrer articulando-se educação básica e superior.

Acreditamos que a eleição de Dilma canaliza os interesses dos setores mais progressistas da sociedade brasileira, uma vez que, grupos conservadores que pareciam enterrados pelo passado, afloraram para realizar a defesa de Serra.

Haverá um tempo em que temas eleitoreiros não serão álibis para a desconstrução de projetos, apenas as críticas sinceras, baseadas em uma práxis humana emancipadora. Estas são as críticas que pretendemos fazer, não a um governo Serra, pois ele representa a conservação de um passado putrefato, que deve perecer para dar entrada ao novo.

domingo, 17 de outubro de 2010

À Propósito de Eleições - Cardeal Geraldo Majella Agnelo


É chegado o dia de eleições muito importantes para a vida de nossa nação. Não se trata de uma festa popular, quando cada um é chamado a escolher representantes para legislar ou governar em nome do povo a serviço de todo o povo.

Na cultura moderna, afirma-se a distinção entre dimensão política e dimensão ético-religiosa. O Estado democrático, salvo necessidade de ordem pública, não interfere na esfera das opções pessoais. Trata-se de uma evolução substancialmente positiva, conforme com a concepção cristã do homem. Ninguém deve ser discriminado em razão das suas próprias convicções. Os homens têm obrigação de procurar e de aceitar a verdade, mas devem fazê-lo livremente, pela educação e pelo diálogo, segundo a sua dignidade de pessoas e a sua natureza social.

A consciência deve ser respeitada, mesmo quando erra. “É necessário traçar uma linha, ou até construir um grande muro de separação entre o erro e a pessoa que erra, impugnando aquele e respeitando e amando esta”.

É tarefa da Igreja promover a formação das consciências adultas e responsáveis, dando assim uma contribuição preciosa para o bem da própria sociedade civil. É fácil adivinhar o que um forte sentido moral e uma viva consciência dos valores de dignidade da pessoa, liberdade, solidariedade, sacralidade da vida e estabilidade da família ajudam para a convivência pacífica.

Por vezes, a consciência cristã contesta algumas leis particulares; contudo, não pretende contestar o próprio Estado como tal; pelo menos, quando é democrático e respeita os direitos fundamentais da pessoa. A objeção de consciência, iluminando as limitações e os riscos de qualquer solução aprovada pela maioria, chama a atenção para o fato de que nem sempre o que é legal é também moral e, em suma, favorece o futuro crescimento humano da sociedade.

Os homens não podem ser forçados a agir contra a sua própria consciência, nem ser impedidos de agir em conformidade com ela, para que respeitem a ordem pública e a justiça.

A consciência é o lugar da responsabilidade e da liberdade pessoal na ação, porque é o lugar do diálogo com Deus, com a Sua Palavra de verdade. Portanto, não pode ser entendida de maneira subjetivamente fechada, ou como a própria fonte de verdade e de valores.

Perante o risco de um certo determinismo desresponsabilizante, ou do risco de um mero subjetivismo ético, a consciência cristã, educada e formada, põe-se como exercício autêntico de sábio discernimento, de opções livres e responsáveis; como espaço habitado pelo Espírito que nos liberta, não a partir do exterior, mas no mais profundo do coração, nos configura com Cristo para podermos escolher e agir como Ele.

Na encíclica “Centesimus Annus”, o Papa João Paulo II afirma: “A Igreja encara com simpatia o sistema da democracia, enquanto assegura a participação dos cidadãos nas opções políticas e garante aos governados a possibilidade quer de escolher e controlar os próprios governantes, quer de os substituir pacificamente, quando tal se torne oportuno; ela não pode portanto favorecer a formação de grupos restritos de dirigentes, que usurpam o poder do Estado a favor dos seus interesses particulares ou dos objetivos ideológicos. Uma autêntica democracia só é possível num Estado de direito e sobre a base de uma reta concepção da pessoa humana. Aquela exige que se verifiquem as condições necessárias à promoção quer dos indivíduos através da educação e da formação nos verdadeiros ideais, quer da “subjetividade” da sociedade, mediante a criação de estruturas de participação e co-responsabilidade” 46.

No sistema democrático, a autoridade política é responsável diante do povo. Os organismos representativos devem ser submetidos a um efetivo controle por parte do corpo social. Este controle é possível antes de tudo através de eleições livres, que permitem a escolha assim como a substituição dos representantes.

Bem-aventurado o político que sabe escutar, que sabe escutar o povo, antes durante e depois das eleições; que sabe escutar a própria consciência; que sabe escutar Deus na oração. Sua atividade brindará certeza, segurança e eficácia.

Cardeal Geraldo Majella Agnelo

10 Orientações da CNBB para VOTAR BEM:

Os Bispos Católicos do Regional Sul 1, da CNBB (Estado de São Paulo), no cumprimento de sua missão pastoral, oferecem as seguintes orientações aos seus fiéis para a participação consciente e responsável no processo político-eleitoral deste ano:

1. O poder político emana do povo. Votar é um exercício importante de cidadania; por isso, não deixe de participar das eleições e de exercer bem este poder. Lembre-se de que seu voto contribui para definir a vida política do País e do nosso Estado.

2. O exercício do poder é um serviço ao povo. Verifique se os candidatos estão comprometidos com as grandes questões que requerem ações decididas dos governantes e legisladores: a superação da pobreza, a promoção de uma economia voltada para a criação de postos de trabalho e melhor distribuição da renda, educação de qualidade para todos, saúde, moradia, saneamento básico, respeito à vida e defesa do meio ambiente.

3. Governar é promover o bem comum. Veja se os candidatos e seus partidos estão comprometidos com a justiça e a solidariedade social, a segurança pública, a superação da violência, a justiça no campo, a dignidade da pessoa, os direitos humanos, a cultura da paz e o respeito pleno pela vida humana desde a concepção até à morte natural. São valores fundamentais irrenunciáveis para o convívio social. Isso também supõe o reconhecimento à legítima posse de bens e à dimensão social da propriedade.

4. O bom governante governa para todos. Observe se os candidatos representam apenas o interesse de um grupo específico ou se pretendem promover políticas que beneficiem a sociedade como um todo, levando em conta, especialmente, as camadas sociais mais frágeis e necessitadas da atenção do Poder público.

5. O homem público deve ter idoneidade moral. Dê seu voto apenas a candidatos com “ficha limpa”, dignos de confiança, capazes de governar com prudência e equidade e de fazer leis boas e justas para o convívio social.

6. Voto não é mercadoria. Fique atento à prática da corrupção eleitoral, ao abuso do poder econômico, à compra de votos e ao uso indevido da máquina administrativa na campanha eleitoral. Fatos como esses devem ser denunciados imediatamente, com testemunhas, às autoridades competentes. Questione também se os candidatos estão dispostos a administrar ou legislar de forma transparente, aceitando mecanismos de controle por parte da sociedade. Candidatos com um histórico de corrupção ou má gestão dos recursos públicos não devem receber nosso apoio nas eleições.

7. Voto consciente não é troca de favores, mas uma escolha livre. Procure conhecer os candidatos, sua história pessoal, suas ideias e as propostas defendidas por eles e os partidos aos quais estão filiados. Vote em candidatos que representem e defendam, depois de eleitos, as convicções que você também defende.

8. A religião pertence à identidade de um povo. Vote em candidatos que respeitem a liberdade de consciência, as convicções religiosas dos cidadãos, seus símbolos religiosos e a livre manifestação de sua fé.

9. A Família é um patrimônio da humanidade e um bem insubstituível para a pessoa. Ajude a promover, com seu voto, a proteção da família contra todas as ameaças à sua missão e identidade natural. A sociedade que descuida da família, destrói as próprias bases.

10. Votar é importante, mas ainda não é tudo. Acompanhe, depois das eleições, as ações e decisões políticas e administrativas dos governantes e parlamentares, para cobrar deles a coerência para com as promessas de campanha e apoiar as decisões acertadas.


cnbb

terça-feira, 5 de outubro de 2010

VITÓRIA



VITÓRIA
PT elege a maior bancada na Assembléia e reivindica a presidência da instituição
O PT conquistou nas eleições desde 3 de outubro as maiores bancadas de sua história na Assembléia Legislativa, na Câmara Federal e no Senado. Pela segunda vez, o partido terá a maior bancada na Assembléia paulista, entre todos os partidos que concorreram às eleições. São 24 deputados eleitos, que tomarão posse em 15 de março de 2011. O líder do PT, Antonio Mentor, afirma que PT vai reivindicar a presidência da Assembléia Legislativa de São Paulo.

Tristeza e esperança.

A tristeza no professorado de São Paulo é enorme, muitos vão finalizar suas carreiras com o peso de ter visto uma geração intera de alunos “passarem de ano” sem aprender o que lhe era de direito, por incapacidade dos PSDBistas.

Nossa esperança e a Dilma.....

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Entrevista sobre Educação

A convite do repórter Walter, estive presente na Rádio Cidade das Rosas - 37.5, para falar sobre a APEOESP e as condições em que se encontra o ensino nas escolas publicas.



sexta-feira, 16 de julho de 2010

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Festa junina na rua dos Pumas!

No dia 19 de junho de 2010 aconteceu uma festa maravilhosa na rua dos Pumas; matamos a saudade do Forro do Boy, quando acontecia na minha humilde casa a mais de quatro anos; mas os nossos vizinhos, que são nossos amigos se uniram e decidiram que a festa esse ano aconteceria na rua dos Pumas, de uma forma comunitária, e como não podia deixar de ser, foi um sucesso!

Parabéns a todos que contribuíram para essa bela Festa.

terça-feira, 1 de junho de 2010

Irã: quem atira a primeira pedra?

28.05.10 - MUNDO
Irã: quem atira a primeira pedra?

Frei Betto *

Adital -
O presidente Lula empreendeu uma delicada operação diplomática para evitar que o Irã utilize a energia nuclear para fins bélicos. As nações mais poderosas do mundo, capitaneadas pelos EUA, logo expressaram sua indignação e discordância: como um "paiseco" como o Brasil ousa querer ditar regras na política internacional?
Marx, Reich e Erich Fromm já nos haviam prevenido que preconceito de classe costuma ser um tabu arraigado. Como alguém que nasceu na cozinha tem o direito de ocupar a sala de jantar?
Pelo critério de George Bush, lamentavelmente preservado por Obama, o Irã faz parte das nações que integram o "eixo do mal". Não morro de amores pela terra dos aiatolás, considero o governo iraniano uma autocracia fundamentalista e discordo do modo patriarcal que o Irã trata as suas mulheres, como seres de segunda classe. Diga-se de passagem, assim também faz o Vaticano, razão pela qual as mulheres são impedidas de acesso ao sacerdócio.
Mas não custa questionar o cinismo dos senhores do mundo com poder de veto no Conselho de Segurança da ONU: por que Israel tem o direito de possuir arsenal nuclear e o Irã não? Ele jogaria uma bomba nuclear sobre outras nações? Ora, isso os EUA já fez, em 1945, sacrificando milhares de vidas inocentes em Hiroshima e Nagasaki.
O Irã desencadearia uma guerra mundial? Ora, o Ocidente civilizado já promoveu duas, a segunda vitimando 50 milhões de pessoas. O nazismo e o fascismo surgiram no Oriente? Todos sabemos: foram criações diabólicas de dois países considerados altamente civilizados, Alemanha e Itália.
Os árabes, ao longo de 800 anos, ocuparam a Península Ibérica. Deixaram um lastro de cultura e arte. A Europa ocupou e saqueou a África e a Ásia, e o lastro é de miséria, mortandade e extorsão. O Irã é uma ditadura? Quantas não foram implantadas na América Latina pela Casa Branca? Inclusive a do Brasil, que durou 21 anos (1964-1985). Há pouco, a Casa Branca apoiou o golpe militar que derrubou o governo democrático de Honduras.
Fortalecido belicamente o Irã poderia ocupar países vizinhos? E o que dizer da ocupação usamericana de Porto Rico, desde 1898, e agora do Iraque e do Afeganistão? E com que direito os EUA mantêm uma base naval, transformada em cárcere clandestino de supostos terroristas, em Guantánamo, território cubano?
Respaldado em que lei internacional os EUA implantaram 700 bases militares em países estrangeiros? Só na Itália existem 14. Na Colômbia, 5. E quantas bases militares estrangeiras há nos EUA?
Há que admitir: o Irã não está preparado para se integrar no seio das nações civilizadas... Nações que financiam, pelo consumo, os cartéis das drogas, tratam imigrantes estrangeiros como escória da humanidade; fazem do consumismo o ideal de vida.
E convém lembrar: fundamentalismo não é apenas uma síndrome religiosa. É, sobretudo, uma enfermidade ideológica, que nos induz a acreditar que o capitalismo é eterno, fora do mercado não há salvação e a desigualdade social é tão natural quanto o inverno e o verão.
Lula candidato era discriminado pelo elitismo brasileiro por não dominar idiomas estrangeiros. Surpreendeu a todos por falar a linguagem dos pobres e revelar-se exímio negociador em questões internacionais.
Sem o apoio do Brasil não avançaria essa primavera democrática que, hoje, semeia esperança de tempos melhores em toda a América Latina. Os eleitores dão as costas às velhas oligarquias políticas e escolhem governantes progressistas.
Essa nova geopolítica latino-americana, que oficializará em 2011 a União das Nações Latino-Americanas e Caribenhas, certamente preocupa Washington. A crise financeira bate as portas das nações mais poderosas do mundo e a Europa entra num período de recessão. O livre mercado, o Estado mínimo, a moeda única (euro), a ciranda especulativa, mergulham numa crise sem precedentes.
Tudo indica que, daqui pra frente, o mundo será diferente. Se melhor ou pior, depende do resultado do embate entre duas forças contrárias: os que pensam a partir do próprio umbigo, interessados apenas em obter fortunas, e os que buscam um projeto alternativo de sociedade, menos desigual e mais humano. É a antiética em confronto com a ética.
[Autor de "Calendário do Poder" (Rocco), entre outros livros. www.freibetto.org
Copyright 2010 - FREI BETTO - É proibida a reprodução deste artigo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. Contato - MHPAL - Agência Literária (mhpal@terra.com.br)].

* Escritor e assessor de movimentos sociais

sexta-feira, 28 de maio de 2010

O menor e o mais econômico veículo do mundo

VEÍCULO DA VOLKSWAGEN

Isto não é um brinquedo, nem um novo conceito de automóvel.
É um carro só de um assento, desenvolvido recentemente, com alta aerodinâmica,
provado na estrada como um carro real.

Está pronto para ser lançado como single seater (um assento)
para venda em Shanghai em 2010, por apenas RMB 4,000 (US$ 600.00)! SEISCENTOS DÓLARES!
Interessado? Vais ver mais...
Atinge os 100/120 Km/hora, com um consumo inacreditável 0.99 litro aos 100 km (258 milhas por galão).

segunda-feira, 24 de maio de 2010

sábado, 24 de abril de 2010

Erupção de Vulcão na Islândia

Você é inteligente ?

Se vc for inteligente responda

*Como se escreve zero em algarismos romanos???

* Por que os Flintstones comemoravam o Natal se eles viviam numa época antes de Cristo??

* Por que os filmes de batalha espaciais tem explosões tão
barulhentas, se o som não se propaga no vácuo???

* Se depois do banho estamos limpos porque lavamos a toalha???

* Como é que a gente sabe que a carne de chester é de chester
se nunca ninguém viu um chester??? (vc já viu um chester? )

* Por que quando aparece no computador a frase 'Teclado Não Instalado', o fabricante pede p/ apertar qualquer tecla???

* Se os homens são todos iguais, por que as mulheres escolhem
tanto???

* Por que a palavra 'Grande' é menor do que a palavra
Pequeno'???

* Por que 'Separado' se escreve tudo junto e 'Tudo junto' se
escreve separado???

* Se o vinho é líquido, como pode existir vinho seco???

* Por que as luas dos outros planetas tem nome, mas a nossa é
chamada só de lua???

* Por que quando a gente liga p/ um número errado nunca dá ocupado???

* Por que as pessoas apertam o controle remoto com mais
força, quando a pilha está fraca???

* O instituto que emite os certificados de qualidade ISO 9002,
tem qualidade certificada por quem???

* Quando inventaram o relógio, como sabiam que horas eram, para poder acertá-lo???

* Se a ciência consegue desvendar até os mistérios do DNA, porque ninguém descobriu ainda a fórmula da Coca-Cola???

*Como foi que a placa 'É Proibido Pisar na Grama' foi colocada lá???

* Por que quando alguém nos pede que ajudemos a procurar um
objeto perdido, temos a mania de perguntar: 'Onde foi que você perdeu?'

* Por que tem gente que acorda os outros para perguntar se estavam dormindo???

* Se o Pato Donald não usa calças, por que ele amarra uma toalha na cintura quando sai do banho???

Mande esta mensagem para 10 ou mais pessoas e quando aparecer a confirmação de envio, aperte a tecla F8 e as respostas a estas perguntas aparecerão na tela do seu computador.

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Magistério suspende greve

COMUNICADO

Magistério suspende greve, mas está em mobilização permanente

Assembleia deu prazo para governo analisar as reivindicações. Nova assembleia está marcada para o dia 7 de maio

Reunidos no vão livre do MASP (Avenida Paulista) na tarde desta quinta-feira, 8, cerca de 5 mil integrantes do magistério decidiram suspender a greve que completava exatos 30 dias.

A avaliação é que intolerância e truculência do governo, que não abriu negociações e tomou várias medidas para intimidar os grevistas, acabou deixando a categoria sem perspectivas e houve um refluxo. Entre as medidas arbitrárias estão corte de ponto, ameaças, notificações e demissões de professores temporários, que são ilegais pois desrespeitam o direito de greve.

Na reunião mantida entre as entidades do magistério e o secretário da Educação em 07/04 a diretoria da APEOESP reafirmou todos os pontos da pauta de reivindicações e cobrou o pagamento dos dias parados, pois a SE encaminhou às escolas a exigência de que os professores “justificassem” suas faltas, desconsiderando a situação de greve. Na reunião, como já divulgamos anteriormente, o secretário não apresentou propostas, mantendo a posição de não conceder reajuste, apresentando a justificativa de não ter autonomia para negociar matéria salarial, mas comprometeu-se a instalar uma mesa de negociação. Também não acatou o não desconto dos dias parados, afirmando que fará o pagamento na medida em que as aulas forem repostas. Vamos insistir no não desconto, por todos os meios a nosso dispor.

No final da tarde de hoje, 07/04, o secretário da Educação emitiu nota estabelecendo de antemão limites à negociação (excluindo da pauta as leis que foram impostas pelo governo: mérito, faltas médicas, provão dos ACTs, escola de formação) e tenta, mais uma vez, desqualificar o nosso movimento, chamando-o de “tentativa de greve”. Aliás, o secretário já havia proibido as escolas de divulgar números da greve à imprensa, para tentar esconder o movimento.

Entretanto, este tipo de postura não nos causa nenhum efeito ou intimidação e o prazo para que o governo apresente contra-propostas já foi dado pela categoria: 7 de maio, data da nossa próxima assembleia na Praça da República.

A greve foi suspensa mas manteremos mobilização permanente para forçar a negociação e o atendimento das reivindicações. Neste período, realizaremos manifestações em frente à Secretaria da Educação quando houver reuniões de negociação, atos regionais e outras atividades. Também desencadearemos a operação “acompanha secretário”, ou seja, aonde for o secretário da Educação, lá estarão os professores para demonstrar seu descontentamento, cobrar negociação e exigir o atendimento das reivindicações.

O secretário da Educação equivoca-se quando afirma que suas políticas são benéficas à educação e melhoram o desempenho dos professores. São políticas restritivas que maltratam e desrespeitam a nossa categoria. A “política de mérito” é discriminatória e não melhora a educação. Por isto, não nos calaremos, exigiremos respeito e não recuaremos.

terça-feira, 6 de abril de 2010

R7 Manifestação de professores

Doação de Sangue

Amarildo, tudo bem??? Agora que estamos na reta final do nosso movimento, o mais importante é que temos consciência de que fizemos tudo o que fizemos, convictos de que era o melhor para a categoria. Ainda que não venha nenhum aumento salarial decorrente dessa greve, ficará os momentos inesquecíveis: como a união do nosso grupo nos comandos de greve, nas assembleias regionais, estaduais e por fim na doação de sangue; nos fazendo crer que somos poucos, mas somos fortes e que tudo vale a pena, se a alma não é pequena!!! Beijos, valeu, companheiro!!!
Professora, Roseli.

Horror à política

Na verdade, o colunista da Folha critica algumas da motivações do sindicato dos professores, mas reconhece que o salário é baixo e condena a atitude de Serra ao agredir verbalmente os professores. Criticar o governo estadual, neste jornal, já é uma verdadeira revolução.
Mauricio Beranger.

São Paulo, sexta-feira, 26 de março de 2010
FERNANDO DE BARROS E SILVA

Horror à política
SÃO PAULO - Não é preciso ser muito esperto para perceber que a greve dos professores paulistas liderada pela Apeoesp tem motivações políticas. Mas também não é preciso conhecer muito a história para saber que já havia greves, "políticas" inclusive, antes de o PT existir. Além disso, a estigmatização da "greve política" parece constrangedora para quem ingressou na vida pública como presidente da UNE na época do golpe de 64.
A Apeoesp reúne, de fato, o que há de pior no espírito corporativo. A aversão dos grevistas a qualquer política pública e salarial baseada na meritocracia é escandalosa. E nada justifica que um docente rejeite ser avaliado de forma periódica.
Por outro lado, também é fato que a categoria, de 230 mil pessoas, ganha pouco (o salário inicial é de R$ 1.800,00) e não teve nos últimos anos nem direito à reposição da inflação. Existe, pois, uma demanda material, antes de ser "ideológica".
A verdade é que José Serra dispensa aos grevistas exatamente o mesmo tratamento de que julga ser vítima. Demoniza, desqualifica, não reconhece os professores como interlocutores e parte de conflitos próprios do jogo democrático. Recusa-se a conversar porque são petistas, porque estão a serviço da campanha adversária, porque são, enfim, uns "energúmenos" -como disse a um infeliz que protestava.
Se no país falta oposição a Lula, os tucanos de São Paulo, há 16 anos no poder, também ficaram muito mal acostumados. Deve ser fácil governar São Paulo tendo a Assembleia Legislativa a seus pés. Sempre que a política não se desenrola entre quatro paredes, com atores previsíveis, Serra se revela inábil. Sua intransigência, que pode sugerir uma virtude republicana, também é um sinal de pendores autoritários.
Em 2008, sua condução desastrosa da greve da Polícia Civil, recusando-se ao diálogo simplesmente porque acreditava ter razão, desembocou numa batalha campal com a PM a poucas quadras do Bandeirantes. Desde então, pode-se dizer que Serra não aprendeu nada.

segunda-feira, 5 de abril de 2010

Cantando água

"Chico Xavier" bate recorde de bilheteria no final de semana
05/04 - 16:52 - Augusto Gomes, iG São Paulo

O filme "Chico Xavier" bateu o recorde de bilheteria em um final de semana da história recente do cinema brasileiro. O longa foi visto por cerca de 590 mil pessoas entre sexta-feira e domingo, ultrapassando os números registrados por "Se Eu Fosse Você 2", que tinha 570 mil espectadores no período. O filme estreou na última sexta, data em que o médium morto em 2002 completaria 100 anos."Ninguém trabalha esperando uma quebra de recorde. Estávamos confiantes num resultado positivo, mas algo desse tamanho foi uma surpresa", explica Bruno Wainer, da Downtown Filmes, distribuidora do longa. Ele ainda não arrisca, no entanto, nenhum prognóstico sobre a bilheteria total do filme. "Podemos fazer uma projeção a partir da segunda ou da terceira semana. Vamos esperar também pela primeira quarta-feira em cartaz, dia em que os ingressos são mais baratos na maior parte das cidades", diz.

Segundo ele, um dos fatores determinantes para o sucesso do filme é a propaganda boca a boca. E as primeiras informações nesse sentido, revela, são positivos. "Temos vários relatos de aplausos ao final de sessões. Os depoimentos que recebemos através do site oficial do filme também são bem animadores", afirma. "Chico Xavier" teve um lançamento de grandes proporções: 340 cópias em 377 telas. O orçamento foi de R$ 12 milhões.

O recorde anterior, os 570 mil espectadores de "Se eu Fosse Você 2", foi dirigido por Daniel Filho, o mesmo nome que está por trás das câmeras de "Chico Xavier". Isso, na opinião de Wainer, é um dos três fatores determinantes do sucesso do longa (os outros dois seriam o carisma do próprio Chico Xavier e o interesse do brasileiro pelo tema sobrenatural). "Um tema tão popular não poderia estar em mãos mais adequadas", avalia.

"Chico Xavier" acompanha a vida do médium desde a infância em Pedro Leopoldo, na região metropolitana de Belo Horizonte, até a idade adulta (quando é vivido por Ângelo Antônio) e velhice (interpretado por Nelson Xavier). O roteiro, de Marcos Bernstein, foi baseado no livro "As Vidas de Chico Xavier", do jornalista Marcel Souto Maior. Publicado em 1994, é a mais completa biografia do médium mineiro.

segunda-feira, 29 de março de 2010

Policial infiltrado


A informação da Polícia Militar de que o cidadão que socorreu a policial ferida durante a manifestação dos professores, na sexta- feira (26/3), trata-se de um policial militar a paisana, provocou indignação na Bancada dos deputados do PT. “A política de infiltração foi um expediente recorrente do período da ditadura militar. Esse é um método próprio de fascismo, do regime autoritário que usava de milicianos infiltrados em movimentos de resistência que lutavam pela Democracia", protestou o líder do PT, deputado Antonio Mentor.

sexta-feira, 26 de março de 2010

Professores entram em confronto com policiais militares perto da sede do governo de SP
26/03 - 16:00 , atualizada às 19:31 26/03
Carolina Rocha, iG São Paulo
Futura Press

Manifestantes e policiais entram em confronto no bairro do Morumbi, em SP
Professores em greve e policiais militares entraram em confronto na tarde desta sexta-feira na avenida Giovanni Gronchi quando grevistas tentaram seguir em passeata até a sede do governo do Estado de São Paulo. Segundo a base comunitária da PM, quatro manifestantes e uma policial foram feridos e encaminhados para hospitais da região.

O confronto começou porque manifestantes tentaram furar um bloqueio feito pela polícia nas ruas próximas ao Palácio dos Bandeirantes. A PM havia alertado os organizadores do protesto que manifestações em frente à sede do governo são proibidas.



Reunidos na Praça Roberto Gomes Pedrosa, em frente ao estádio do Morumbi, grevistas quiseram acompanhar uma comissão que seguiu ao Palácio a convite da Secretaria de Educação. Eles foram impedidos pela polícia logo no primeiro quarteirão da caminhada.

O cruzamento da rua Wagih Assad com a avenida Giovanni Gronchi virou uma verdadeira praça de guerra. Alguns manifestantes quebraram um vaso da rua e jogaram as pedras nos policias, que por sua vez revidaram com balas de borracha e gás de efeito moral. Um policial chegou também a jogar pedras.


AE

Policial fica ferida após confronto com grevistas

Muitos professores dispersaram e se abrigaram em outras ruas. Diversas pessoas passaram mal por causa dos gases e bombas utilizados pela Polícia.

A PM alega que os manifestantes que tentavam furar o bloqueio começaram a atirar "bombinhas" e rojões, além de paus e pedras. Com isso, a polícia revidou com balas de borracha.

AE


Professores realizam manifestação em São Paulo

Greve continua

Por volta das 16h, os professores da rede estadual de ensino, em greve há 19 dias, votaram por unanimidade pela continuação da paralisação durante assembleia realizada na Praça Roberto Gomes Pedrosa em frente ao estádio do Morumbi, na zona sul da capital.

Segundo a Apeoesp, havia 20 mil pessoas no local. A Polícia Militar, no entando, estimou 3 mil manifestantes.

Encontro

O secretário-adjunto de Educação, Guilherme Bueno, reuniu-se nesta sexta-feira com a comissão de grevistas. A presidente da Apeoesp, Maria Izabel Noronha, contou que Bueno pediu aos professores que encerrem a greve para que possa ser iniciada a negociação. "Não vamos parar a greve", afirmou ao iG.

Em nota enviada à imprensa, a Secretaria de Educação informou que "só aceita conversar sobre salários após o fim da greve". Também afirmou que "não vai mudar nenhum dos programas que são combatidos pelo sindicato, como o Programa de Valorização pelo Mérito, que dá aumento de 25% de acordo com o resultado de uma prova, a lei que acabou com a possibilidade de faltar dia sim, dia não; e a criação da Escola Paulista de Professores, com a abertura de concurso para dez mil novas vagas".

Apeoesp

Em entrevista concedida ao iG antes do confronto, Maria Izabel Noronha afirmou que a ausência do governador José Serra (PSDB), que participava de um evento em Presidente Prudente, no interior do Estado, não importava e que os manifestantes iriam até a sede do governo. “Ele estando ou não, nós vamos para lá. Ele (o governador) não está resolvendo nada, presente ou não. Terá que aturar uma grande manifestação no quintal de sua casa”, declarou a presidente da Apeoesp.

Quanto aos episódios de violência ocorridos durante a semana entre professores grevistas e policiais, Maria Izabel declarou que a categoria não é violenta: “Estamos simplesmente exercendo nosso direito de cidadania. Estamos conduzindo a manifestação com tranquilidade e responsabilidade. Quem está armado é a PM. Nós não temos arma nenhuma”.

Na última terça-feira os professores grevistas protocolaram um pedido para uma reunião com o secretário estadual de educação, Paulo Renato de Souza. Maria Izabel afirmou não ter recebido nenhuma resposta oficial. “Soube pela imprensa que a Secretaria não vai negociar enquanto houver grave”, disse.

Reivindicações

Os professores da rede estadual estão reivindicando, entre outros pontos, um aumento salarial de 34,3% e a incorporação das gratificações ao salário base, criação de um plano de carreira e modificação no processo de contratação de professores eventuais.

O governo do Estado diz que não vai negociar com os grevistas. Segundo comunicados emitidos pela Secretaria de Ensino, entre 2005 e 2009, a folha de pagamentos da secretaria teria crescido 33%, indo de R$ 7,8 bilhões para R$ 10,4 bilhões - mas não especifica se neste valor estão inclusos algum aumento no quadro de professores ou se tudo foi destinado aos holerites do mesmo número de funcionários.

Sobre a incorporação das gratificações, a secretaria alega que na última semana foi agregada a Gratificação por Atividade de Magistério (GAM) ao salário. A gratificação será incorporada em duas parcelas: a primeira, com percentual de 10%, em março deste ano; e a segunda, com percentual de 5%, prevista para março de 2011.

O sindicato reclama que esta gratificação não compensa as perdas salariais e diz que não há nenhuma perspectiva de aumento salarial até março do próximo ano para a categoria.

O sindicato pede também a revogação da lei 1041, que limita o número de faltas abonadas a seis por ano. O governo diz que a lei diminuiu em 60% o número de faltas na rede estadual

quarta-feira, 24 de março de 2010

Greve deve crescer

Jornal da CBN
Greve dos professores na rede estadual paulista ainda deve crescer, diz líder de sindicato.

terça-feira, 23 de março de 2010

Audiência Pública com Professores

Reivindicação - 22/03/2010
Terça-feira: audiência pública com professores na Assembleia Legislativa
Ass. Imprensa - dep. Hamilton Pereira



Evento, que deveria contar com representante do Executivo Estadual, acontecerá nesta terça-feira (23/3)

Deptuados do PT anunciaram a realização de uma audiência pública na Assembleia Legislativa de São Paulo nesta terça-feira (23/3), às 14h, no auditório Teotônio Vilela. Segundo o deputado Hamilton Pereira, mesmo com a ausência do Secretário Estadual da Educação, Paulo Renato Souza, que cancelou sua ida ao encontro, os professores serão recebidos e terão suas reivindicações ouvidas pelos deputados estaduais.

A audiência foi uma solicitação do deputado Roberto Felício e aprovada pelo Colégio de Líderes da Assembleia. "A marcação da audiência é uma demonstração de sensibilidade da Assembleia Legislativa para com a gravíssima situação vivida pela Educação hoje em todo o estado de São Paulo", disse Felício.

Hamilton Pereira criticou a ineficácia da política educacional do Governo do Estado e afirmou que não se trata de incompetência, mas de um projeto partidário que não prioriza a qualidade dos serviços públicos. “O Estado de São Paulo tem uma receita, prevista no Orçamento de 2010, de R$230 bilhões”, afirmou o deputado. “Se for cumprida a constituição, o Estado tem R$30 bilhões para investir na educação”, completou.

Segundo o deputado, nada justifica “os professores e professoras ganharem tão mal, não terem um plano de carreira descente e à altura da sua dignidade”. Hamilton elogiou a disposição dos educadores em lutarem por melhores condições de trabalho e apontou ainda gastos do Governo do Estado em publicidade. “Vocês estão enfrentando um governo, que de 2008 para 2009 aumentou as verbas de publicidade em 126% e de 2009 para 2010 aumentou mais 97%”, observou Hamilton.
Sentença judicial datada de 1833 - Província de Sergipe

Que diferença dos juízes de hoje ...

domingo, 14 de março de 2010

Terremoto no Japão

Terremoto de 7 graus atinge o Japão
14/03 - 06:39 - iG São Paulo
Um forte terremoto de magnitude 6,6 atingiu o norte do Japão neste domingo (14), segundo informações do Serviço Geológico dos Estados Unidos e a Agência Meteorológica do Japão, como foi informado pela Rádio CBN.
Ainda não há relatos de feridos ou danos, mas prédios tremeram em Tóquio. O tremor ocorreu às 17h08 (5h08 em Brasília).

sábado, 13 de março de 2010

Terremoto no Chile muda a posição de várias cidades na América do Sul


O terremoto de 8,8 na escala Richter, que atingiu a costa oeste do Chile no mês passado, provocou mudanças significativas no mapa da região. Segundo uma análise preliminar, feita a partir de medições com receptores GNSS, a cidade chilena de Concepción se deslocou pelo menos 3 metros para o oeste. O estudo foi feito a partir de dados colhidos por pesquisadores de quatro universidades, nos Estados Unidos, em conjunto com colegas de instituições chilenas.
O terremoto de 8,8 na escala Richter que atingiu a costa oeste do Chile no mês passado provocou mudanças significativas no mapa da região.

Segundo uma análise feita a partir de medições preliminares, toda a cidade de Concepción se deslocou pelo menos 3 metros para o oeste.


O estudo foi feito a partir de dados colhidos por pesquisadores de quatro universidades nos Estados Unidos em conjunto com colegas de instituições chilenas.

Buenos Aires, segundo a análise, moveu-se cerca de 2,5 centímetros para o oeste, enquanto Santiago, mais próxima do local do evento, deslocou-se quase 30 centímetros para o oeste-sudoeste. As cidades de Valparaíso, no Chile, e Mendoza, na Argentina, também tiveram suas posições alteradas significativamente (13,4 centímetros e 8,8 centímetros, respectivamente).

Os pesquisadores deduziram os deslocamentos das cidades ao comparar coordenadas precisas por meio de receptores GNSS, obtidas anteriormente, com medidas feitas dez dias após o evento.

Mike Bevis, profess¬or de ciências da Terra na Universidade do Estado de Ohio, lidera um projeto que desde 1993 tem medido os movimentos na crosta e a deformação nos Andes. O projeto, chamado de Projeto GPS dos Andes Central e do Sul (CAP), pretende triplicar sua atual rede de 25 estações GNSS por toda a região estudada.

A ideia é determinar os deslocamentos que ocorrem durante os terremotos. Ao construir novas estações, o projeto poderá monitorar as deformações pós-sísmicas que continuarão a ocorrer por diversos anos, o que permitirá ampliar o conhecimento atual a respeito da física dos terremotos.

Um mapa que mostra os deslocamentos promovidos pelo terremoto já está disponível.



Fonte: Agência Fapesp
www.mundogeo.com.br/noticias-diarias.php?id_noticia=16559

sexta-feira, 12 de março de 2010

Professores mantêm greve e param avenida Paulista


Professores e funcionários da rede estadual de ensino de São Paulo decidiram manter a greve por tempo indeterminado durante assembleia realizada nesta sexta-feira em São Paulo. A paralisação começou na última segunda-feira. Eles bloquearam a avenida Paulista, região central da capital, nos dois sentidos. De acordo com a CET há três quilômetros de congestionamento na região.

Professores bloqueiam os dois sentidos da Paulista
Segundo a Polícia Militar, 8 mil pessoas participam da manifestação que começou às 14h em frente ao vão do Museu de Arte de São Paulo (Masp). O Sindicato dos Professores do Ensino Oficial de São Paulo (Apeoesp) afirma que 40 mil estão no local. O iG apurou, no entanto, que o número seria de 20 mil pessoas.

Os manifestantes seguem em passeata até a praça da República. Houve princípio de tumulto quando os professores começaram avançar pela avenida Paulista em direção à rua Consolação, que neste momento está bloqueada no sentido centro. A Polícia Militar acompanha a manifestação.

A SPTrans desviou 28 linhas de ônibus na região. Na avenida Paulista circulam 250 coletivos por hora. Os ônibus que vão em sentido Consolação estão fazendo desvios pela rua Teixeira da Silva. Para as linhas que seguem no sentido Paraíso, o desvio é feito nas vias Peixoto Gomide, alameda Santos e avenida Brigadeiro Luis Antônio.

Reivindicações

Os professores da rede estadual estão reivindicando, entre outros pontos, um aumento salarial de 34,3% e a incorporação das gratificações ao salário base, criação de um plano de carreira e modificação no processo de contratação de professores eventuais.
O governo do Estado diz que não vai negociar com os grevistas. Segundo comunicados emitidos pela Secretaria de Ensino, entre 2005 e 2009, a folha de pagamentos da secretaria teria crescido 33%, indo de R$ 7,8 bilhões para R$ 10,4 bilhões - mas não especifica se neste valor estão inclusos algum aumento no quadro de professores ou se tudo foi destinado aos holerites do mesmo número de funcionários.

Sobre a incorporação das gratificações, a secretaria alega que na última semana foi agregada a Gratificação por Atividade de Magistério (GAM) ao salário. A gratificação será incorporada em duas parcelas: a primeira, com percentual de 10%, em março deste ano; e a segunda, com percentual de 5%, prevista para março de 2011.

O sindicato reclama que esta gratificação não compensa as perdas salariais e diz que não há nenhuma perspectiva de aumento salarial até março do próximo ano para a categoria.
O sindicato pede também a revogação das leis 1041, que limita o número de faltas abonadas a seis por ano. O governo diz que a lei diminuiu em 60% o número de faltas na rede estadual.

12/03 - 16:08 , atualizada às 17:41 12/03
Carolina Rocha, iG São Paulo

domingo, 28 de fevereiro de 2010

Sejam bem vindos!

Este espaço será o meio de comunicação onde trocaremos idéias e experiências.

Em breve nosso blog estará completo, com artigos, imagens e curiosidades...

Um grande abraço!